segunda-feira, 27 de outubro de 2008


E danço noites inteiras
A beleza do errar, do incompleto, do recomeço...
Mas com tantos tropeços
Machuco o joelho
E dói, sangra
escorre!
Sempre vem uma tia e pinga um remédio que arde e pra variar eu choro, me acabo.
O vestido manchado, com rajadas vermelhas, sangue quente, não sei, mas o vestido diz que sente...
Meus olhos inchados, molhados com a dor...

E mesmo assim
O tudo vem e me tira pra dançar
com ele recupero o ar
a dor passa, ele olha e me diz
Do que você acha que precisa para ser feliz?
Ora, como seu vestido é lindo!
Repare, esse tom vermelho...
Te deixa tão linda, que se eu fosse você,
agradeceria o joelho!
Logo vai estar cicatrizado
e você,
mais linda e mais forte agora, do que no passado.

Ahham
Sim, é ódio gratuito.
Daqueles que entalam na garganta
mas conseguem entrar
o estômago digere
e ele espalha por todo o corpo
entra nas veias
percorre o caminho até o coração
E isso pode te matar.
O negócio é não engolir ele, vomite seu ódio.







Respire.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

E você, é livre?

A cada dia me surpreendo querendo voar
querendo ver tudo la de cima
as pessoas
a natureza
os animais
as belezas
incondicionais

Chove, chuva, chovendo, chove ali.

Aprendi a apreciar a beleza da alma
eles não entendem
a beleza do crescer
e dentro de nós mesmos
nos perder
em forma de música

Aprendo a todo instante
as delícias que vem com o vento
fecho os olhos e quando abro
me contento
me mantenho

Cresço.
mas, nada esqueço
tudo vai aqui dentro
as coisas sujas, feias tambem
levo, mas transformo
moldo
até virar
um lindo pássaro

e este sim
está pronto pra VOAR.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

É tudo incrivelmente igual.
O nosso era um jeito que poucos entendem.
Como quase ninguém está para os outros...
Porque nossos fogos ninguém tomou
Nossas risadas ninguém deu
Nossas músicas de madrugada ninguém ouviu
Nem nossos banhos de chuva
Mas nos renderam horas de conversas e de gargalhadas gostosas
Sabe que hoje precisava de você aqui
pra me ajudar em algo que só você entenderia
Só você não acharia que é capricho
E sim uma afronta
que enfim,
Eu não precisaria te explicar....você entenderia
e fim.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

ain
como odeio academia
como tudo isso é horrivel!
escravidão!
1 hora da nossa vida.
ohh quanta perca de tempo
não consigo parar de pensar na possibilidade que eu poderia estar num bar.

(continuo a pular)
Com amigos, falando abobrinha
(1 , 2 , 3, mas uma vez)
bebendo, dando risada
(vamos lá, todo mundo na caminha elástica)
caminha elástica dos infernos.
senhor
aquela ali parece uma rã pulando, vixi
juro, muito engraçado, ela se mata, aqui atrás, o sonho das meninas é conseguir fazer igual, eu não consigo nem metade da metade da metaaade!
(falta pouco, vamos começar, 1° sessão de pico)
Filha da puta viu, como assim, falta pouco é a primeira, primeira?Espera, quantas teem?aaaaa, parem, eu não vou aguentar meu
(isso! 1, 2, 3 cuuaaatro)
Pq ela tem q mudar a entonação toda vez que fala quatro? aaaaar
(5678910111213)
A rã piorou hahhaha, queria gravar pra mostrar isso meu hsuasahushausha
Minha cara queima, devo estar roxa, se eu não emagrecer hj , eu juro que eu mato essa professora, e frito essa rã aqui da frente e como com mostarda!
senhorr, quantas calorias deve ter?
hahsasausausa
(Está rindo Natália né?
-NÁ-TA-LIN
não, não sai nem meu nome, nada!
Não me faça falar, por favor, meu pulmão vai pular, certeza que vou jogar ele fora com essa respiração
alem de fazer eu pularrrrrrrrr desse jeeeeeito sua entonadora de palavras irritanteeeeeeeee
(Está rindo de cansaço?
é, ufa, quase morri.

(Então se recupera, vamos lá galera, 2° sessão de pico pessoal só falta mais 5)

Gentee, ninguem vai protestar?
Como assim, e os direitos humanos, eu vou cair aqui, a vou sair, vvvoooouuu, sair e não voltar nunca mais, estou até me vendo, indo ao vestiário, arrastada.
Ninguem parece cansar!
essas desgraças de viciadas em academia
certeza que elas preferiam estar no bar comigo
Até a rã, senhor como pula, eu levava a caminha elástica dela, ela ficava lá do nosso lado pulando que nem uma cabrita, vou mudar seu nome rã!

Será que sou tão sedentária assssssimmm, mas eu corro todo dia pra pegar o ônibus atrasada, impossível, todo mundo vai parar, certeza, não consigo mais respirarr, ooooh, certeza que vou sair daqui de maca, e a rã pulando até amanhã, maldita, se a professora falar quatro assim de novo eu vou gritar!
Exército?estamos treinando para o exercito?
Só pode, só podeeeee, nimguem precisa de anto assim, caralho!
Eu ja emagreci, certeza que nem preciso voltar mais, com esse BALDEE de suorrrrr
Como assim, não acabou aindaaaaaaaaaaaaaaaaa?
Gente, isso esta errado, aff, vou montar um sindicado de exploração nas academias.
Quinta feira, dia de bar, de BAAAAAR, não de academiaa!
Por isso nunca vá no médico com sua mãe, e nem fique pensando muito nas suas artérias com 30 anos
(ta acabando, Natália, presta atenção na cama elástica, que vc está muito pra tras, vai cair!
-Ahham!
Nátalia seu cuuuuuuu ,aaaaar, certeza que ela tem problemas, tem problemas amorosos sim, e desconta tudo nas coitadas aqui meu, escravizaaaa todo mundo, desconta fazendo a gente morrer de dor, tem prazeer em ver a gente morrendo, isso!Deve ser alguma tara!
Vou morrer, certeza, queria cair mesmo, aí teria que sair, eu pouparia todas elas, certamente que não estão aguentando tambem, impossível que não, não aguento mais, senhor, queria fritar a professora junto com a rã cabrita!
ai não consigo mais respirar.
morri.

(isso meninas, peguem os colchonetes)
Nem penso mais no bar, de tão cansada.
Melhor parte, pareço flutuar, alongamento eu te amo.

Artérias, essa é por vocês!

O chão estava cheio de sangue
O sangue entrava pelos vãos de seus dedos.
O cheiro entrava em suas narinas
não podia evitar.

A menina via
pela janela ela via.
E pela janela
Ela sai.

Sai para respirar
Seu corpo lavar.
Sua alma voar...



(ela deixa.um sorriso.bem pqnininho.pedacinho dela.)

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Odeio calor
Odeio filas
Odeio sapatos

Odeio sapato com fila
Fila com calor
Calor com sapato e fila.

Sapato~tênis
Fila~ bomba
Calor~ piscina

Quanto tempo perco aqui?
Ja olhei pra todos
Reparei em todos
Cérebro bobo
Por mais q eu não queira
Eu reparo no tamanho do tamanco
Na roupa da que se faz de freira
No cabelo e na cabeleira
No assunto aqui atras de uma noveleira
Só escuto besteira.
Nada eu levo da fila.

O que ele leva no pacote?

Mas uma vez
penso no tênis
na piscina e na bomba

Fila sem fim.
óoo o que será de mim.
Certeza que vou brotar nesse lugar.
To até pensando em aqui morar
Fazer amizade com as noveleiras
Arrumar o cabelo com as cabeleiras.
Até meu sapato pra elas emprestar.
Aí o moço me conta o que leva no pacote
Por que ele leva tão escondido
E eu juro segredo
Ele pode virar meu amigo
Eu ajudo a carregar o pacote
Sem que o vigia note
Podemos dividir o segredo com a moça do tamanco
Fazer festa a noite decorando todo o banco
E.




-tlan.lan.

terça-feira, 14 de outubro de 2008


Vivo atrasada
aaa
mas que coisa
até quando?
corre tempo, passa ,tempo, corre!
Porque vc não muda?
Eu converso comigo
mas o migo não me ouve!
Vai, falta pouco, o ferro não passa,
mas eu tinha ligado na tomada!
Estou indo
mas e a chave?
aaa
maldita chave
Ela podia ter um alarme
ja volto
vou procurar
Eu tinha deixado aqui
eu sei que tinha
é sempre assim
ela foge de mim
certeza
que ela ta morrendo de rir agora
Vou sem chave.
Nem ligo pra ela mesmo.
Quem tinha colocado ela aqui?
Amanha não faço mais isso
Juuuro que acordo mais cedo.
E a chave vou amarrar no meu dedo.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008


Queria o sempre agora esse estado de semi embriaguez
Estar com você... esse meu coração já parou de sangrar.

Eu ainda tenho cervejas
e uma bela vista

Como você é baixa.
Tão bonitinha, deveria ser uma boneca.
Fazer administração (aqueles porres de horas contábeis), trabalhar suas horas semanais, ir na manicure semanalmente e não comer um pote de sorvete assistindo um filme, que aliás, não deveria tambem chorar tanto nele e encher de papéis o canto do sofá.
Se matar na academia, tomar sol, gastar todo seu dinheiro em cremes e roupas.
.
Sou fruto da incoerência, espírito inacabado, riso convulsivo, ambulante inconstante. desinteressada pelo correto e reto, erro, te confundo.
Vou dançar.
Dançar no mar e dançar na chuva.
Sentir a brisa tocando o corpo.
Ficar horas pensando na grandiosidade do amanhecer...
Gargalhar descontroladamente e me divertir verdadeiramente.
Me orgulho da pouca sensatez, da falta de cautela, do excesso de alegrias em coisas simplistas, da insistência em recomeçar toda segunda feira, moça de fino tato, tipo fina pra caralho, confio no meu bom gosto, sorriso fácil e coração de geléia.
Dançando tangos pela vida
Pra isso, nem quero ser resolvida.

Ah e
Eu ainda tenho cervejas
e uma bela vista.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008


Mas a verdade
É que a cidade ficou longe, ficou longe.
Na cidade, deixe seus sapatos apertados
Vá sozinho, sem carinho
Vou trilhando meu caminho
Não é uma qualquer.
Hoje, ela vai.
Não espere.
só.acelere.

Sirva-se


Sinta bem o gosto que tem.
meu bem.
E isto que nome daremos?


Estranhamente me estranho.
A paz está preeenchendo o espaço
Me escracho me SUJO e me esculacho
Acordo e entendo
Um senhor chamado tempo
Brinca com minhas horas
E sutilmente me faz percebendo
Ri das minhas angústias
De quem acha que tem astúcia
Ora menininha
Mal começaste a vida
E acha que é tão sabida!
Que seja pra lavar e que seja simples.Supremo compromisso de voar leve, à toa
Muda tudo
Eu venho e descubro um mundo
Um mundo dentro de mim
E quer saber?
Não quero
Que
Tenha












Fim.