terça-feira, 4 de novembro de 2008


Quando eu te achei
Só eu poderia te amar
Como te amei.
Ao te conhecer dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios.
Na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu.
Nos amamos feito dois pagãos
Meu corpo em suas mãos.

Foi um sonho transparente
Tantas vezes re-sonhado
Foi mentira ou verdade...
Hoje,
Vive a eternidade.