quinta-feira, 13 de novembro de 2008


Não, você não vai saber pq eu sou
nem pq eu estou
não sabe pq eu escrevo, e eu nem sei pq eu te mereço

Te explicar é coisa minha
mas parte da sua, faz a minha
eu penso, não só no meu destino
tem os que eu puder, levo comigo
Como tem os que me fazem ver, sentir o sentido,
mesmo que pareça não ter o menor juizo,
me faz crescer nas coisas incomuns,
que o comum, ce não acha em qualquer um.
Não quero pisar em ninguem,
mas quero que tenha, em meu, nosso convem.

Caso vc pense em pessoas com cascos,
pense que nenhum nós venhamos ao acaso...
E nunca, nunca sejamos, ou formemos fracos.
Se estamos aqui, é aprender
Aprender, é fazer acontecer.
Quem vem junto, vem;
que não vem...

Diz amém.
Diz amem , não só por um vintem,
mas para os que vem e os que tem, o ter além.
Alem dos seus olhos.
Alem dos seus poros.
E nem é,
mas pode fazer parte, do que me faz sentir
Sente, que é arte.
Pode vir.
Se vc entender, há de servir.