quarta-feira, 3 de dezembro de 2008



Era uma vez, o medo, a felicidade e a saudade.

A princípio, o medo estava em conflito com a felicidade, na verdade, o julgava antes de conhece-lo. Mas a felicidade, por ser mais querida, por ser persistente e paciente, derrubou o medo, que nunca foi embora, mas estava tão fraco que a felicidade nem lembrava que ele existia.
Ali ela reinou em harmonia com o medo.
Fez ele jogar ao seu favor.
Sra Felicidade voltou aonde há muito não se via, verdadeiramente, ela dava pulos com a alegria.
Tanto de noite, quanto de dia.

Quando um dia, andando pelas suas veias, a felicidade tropeçou e com o medo ela se misturou.
A mistura deu um aperto no coração.
Esse aperto chamava-se saudade.
Ali ela moraria.
Não sabe-se por quantos dias...