sexta-feira, 29 de maio de 2009


Na bagunça é que me encontro
Não venha me pedir organização
que eu vou perder a bagunça lá no meio
E vou me perder, ora, ja que o meio agora é um inteiro da razão

Perco tudo, e nessa eu tenho medo de me perder.
Minha mãe disse hoje que ela queria eu me importasse mais com as coisas.
-Oh filha, pq vc não liga, eu só queria que vc se importasse mais com as coisas, com você.
Ela esta certa...
Só não tem o botão certo pra apertar.
Não tem o manual de como dominar
Talvez o querer esteja passeando com o prazer
Talvez, ele tenha saido pra comer.
Talvez sua irma te traga batatinhas
Talvez não consiga terminar o texto com ela do lado
Talvez o presente, quando as batatas acabarem, ja tenham se tornado passado.
Orelha direita:
-Meu rosto está muito vermelho? É que eu fiz pilling, aí ele fica vermelho.
-Mas vamos ver na segunda né, amiga, antes vermelho do que com rugas.
HAHA
HA
HA
HA
Risadas insuportáveis
Sério, devo estar ficando muito velha.
Alguem pode imaginar minha cara ouvindo isso...
Acho que vou achar minhas rugas tão lindas, posso estar muito enganada, mas acho que vou amar cada linha de expressão, cada curvinha da pele, vai me lembrar que sou humana, que não sou de plástico, vai me lembrar a vida, coisinhas gostosas vividas, pele envelhecendo, alegria de cada dia chegando, indo e chegando novamente

Orelha esquerda:
-Mas que sapato MA-RA-VI-LHO-SO, onde você comprou?
-Na Hellen calçados, você não estava sabendo? 69,90 qualquer sapato, e ainda se leva 2 tem desconto, podemos ir la no almoço.
-Vamos simmmmmmmmm, como uma barrinha de cereal, assim não engordo.
Acho que não sou mulher, juro, devo ser um homem mesmo, como trocar arroz, feijão, ain, por barrinha de cereal. Como?!

Lado de dentro:
Carregava no peito um samba mansinho, gostoso de ouvir.
Mas podia sentir todas as moléculas do corpo, agitadas, dançando sem parar.
Se eu pudesse, agora mesmo largava tudo numa gaveta e ia correndo te encontrar, guardar-me em seu peito.
E os ouvidos perdem a atenção...
O corpo todo, só escuta o coração.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

A chuva cai aqui
eu não quero falar nada bonito
e nem feio
não quero nada.
Talvez quisesse
Talvez eu devesse não querer
Talvez eu consiga.

Vou dormir.

Me chame de mestre da insanidade,
Chame de puta, banal e obscena
Me chame de monstruosa sem princípios morais
Pedindo perdão pra Deus, pois eu não sei o que faço.
Viu, heeey, psiuo
Não precisa pedir perdão por mim, eu sei o que eu faço, faço lúcida, pra depois ficar bêbada
Peça perdão por você, por apontar o dedo pros outros, por ajoelhar na igreja todo domingo e achar que fez sua parte.
Oh, seu marido molesta sua sobrinha, você deixa ele bater em você, olha que legal, vamos fofocar da vizinha, falar mal de vida alheia, pode escrever um livro literário sobre isso madame.
Frustraçao, ou não, viva do seu modo, faça o que você quiser.
Esconda sua vida atras da mesa, pra se mostrar feliz.
Pra quem?
PROS OUTROS
Pra quem mesmo?
Pros outros.
E pra vc?
Não da tempo de pensar sobre isso, estou apontando.
Mas enquanto isso
Me chame de mestre da insanidade
Chame de puta, banal e obscena
Me chame de monstruosa sem princípios morais
Vindo da onde vem, eu gosto.
E até gozo.

quarta-feira, 27 de maio de 2009


Pra onde ela olha, ve fumaça...

fez do incendio seu amigo

e o fogo que arde em brasa

ela não quer disso um castigo.............

-Boa tarde senhorita: Não vou e não quero tomar muito teu tempo, mas trago-lhe hoje uma oferta imperdível! O novo e revolucionário "Extintor"! Sim! Mas esse não é u.m. extintor! esse é O Extintor. Veja só como ele funciona...
Ela, ressabiada, pois detesta essas coisas... mas rendeu-se à curiosidade (este sempre maior que ela mesma)
Lia no manual de instruções:
_______

extintor pra uma
dor...
extinta
_______
Arregalando seus olhos (sim, sim, tá de olho arregalado)
Mal desconfiava ela o quão apegada estaria com o vermelho.
Mas cuidado com ela pessoal...
Modo de usar:"Mire e jogue"
- Com licença... pediu educadamente o vendedor...Não não, não precisa nem pagar!
E nem hesitou, deu no pé logo que pode, antes que o prejuízo fosse maior.
A cara dela era de muita esquisofrenia!

*********************************************************************************

hahaha

Por meu amigo, companheiro, poeta, fotógrafo e desenhista Leandro, pra mim Leonardo.

Não feche seu mundo
abra-o inteiro
abrace o universo
cante seus versos
Ouça seu travesseiro

Não tema os tubarões
grite ao mesmo decibéis
(movimento numérico que desfaz o outro é chamado de inverso)
Lave, emborrache, coloque na estrada seus pés.
Entra, maré
pode entrar
Meu peito esta aberto
Agradeço tudo que vem a mim
Gosto do incerto
Faço-o certo
Eu não era assim
Acho que vou sempre me surpreender com isso
Casulos, formas larvares, asas, enfim.
Talvez desenhe flores no muro cinza de Berlim
Passos, descompassados passos, construo meu meio
Confundo com o começo
E nada de fim.

Parece simples;
De fato, é.
Aumenta a música
Namora a valsa com o pé.
Por que esta mulher grita o dia todo?
Coitada da tal da Isabela, deve estar surda já.
Ela é só uma criança, ela só quer brincar...não quer ficar fazendo deveres domésticos, e nem ficar ouvindo gritos, palavrões e pragas a manhã toda.
Eu se fosse a Isabela, a mataria.

Deus!
Estou muito violenta ultimamente.



...........Gosto disso.
http://www.youtube.com/watch?v=9UmmbF1Zyvk&feature=related

terça-feira, 26 de maio de 2009

Espelho.


A flor da pele
é assim que tudo está
até o vento me arrepia
nada de barroco
é o espirito solto
a vontade de rasgar o peito
a vontade de gritar
me atormentam cada dia mais
Cansada de estar aqui sem verdadeiramente estar.
Mas eu só preciso de uma cerveja gelada e vento
Na esquina ou em casa
Sensações fisícas de outros tempos. Ao menos.
Não adianta filosofias mascaradas
Eu sei quem você é.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Poderia furar o pneu tambem
O vidro pode não abrir
O carro pode não subir
A porta tambem pode cair
Poderia ficar trancada no banheiro
Poderia acabar as cervejas;
ficar sem cigarro o dia inteiro
Não ter leite de manhã
Ou atrasar todos os relógios do mundo
Poderia parar de funcionar o radio
ou abrir e fechar sem parar.
Poderia ele me matar por discordar
Assim, com corda no pescoço até sufocar
(eu iria gostar)
Poderia não fazer menos sessenta graus na Sibéria
(mas faz)
E a Sibéria poderia não ficar na Russia
(mas fica)
Poderia sim
Poderia tudo, enfim.

Não importa.
O céu continuaria estrelado...

Canto no meu canto
Canto em alto tom
canto em baixo do mesmo som
sussuro
resmungo
canto até o fim
Ela que ja faz parte de mim
Pra ela declarações
Batuques, cordas e clarins
Pra ela meus tons
Todos os dias
todas as horas
me acompanha, me embebeda, me acalma
Ela, que leva pra dançar e devolve minha alma.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Texto mudo.


Eu queria falar
Sabia falar
Mas estava engasgada com um osso na garganta.
Os olhos acompanham e o cérebro grita
-Não acredite senhor.
Não! Vão te enrolar num rolinho primavera, e vai ter que comer juros no almoço.
O osso me sufoca...preciso sair.
Perdida entre números, música e poesia, tem algo errado aqui.
De que lado mesmo você está garota?
.
Holyman
Blind Melon
Você plantou sementes podres
E em uma terra de felicidade
Eles nos cultivarão árvores más
Mentes guiadas, e olhos que nunca verão
Holyman que eu lhe contarei
O que é que eu acredito Holyman
eu lhe falo para o homem você gotta
Acredite em o que você vê
isso nos corrompe o homem e Filosofia de garganta funda
Eu não preciso de seus feitiços
ou o pequeno Jogos que você tenta puxar em mim
Venha pensar nisto eu não preciso de sua religião
Gotta escapam
Eu desejo que você entendesse
Todo o mundo reza
.
Preciso achar meu próprio modo.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Texto chato.

Pra que lado é o norte?
De que lado o time de preto faz gol?
Quanto tempo demora pra acabar?
Como faço pra chegar ao profundo e obscuro oceano com vida?
Por que não consigo voar se eu colocar duas asas gigantes na minha costa?
Se é só dividir o que quem tem muito com quem não tem, porque não fazem?
Se é só ir pra frente, pq está tudo parado?
Por que é tão dificil pra mim, escrever cabeleleileleleleiro?
Por que todo mundo acha que eu tenho que mudar, se eu sou feliz assim?

Oi, pode falar mais alto por favor, é, agora não posso te ouvir, estou questionando algumas coisas, sabe.
Não entendo seu dedo na minha cara.
Eu deveria me importar?
Por que quando o senhor olha no espelho não tem reflexo?
Então tá, não muda nada o que você pensa, não.
Tem sabão aí na minha mala, se quiser, pode pegar.
Volta mais tarde, pode ser?
Procura quem vai se irritar sei la, sr monstro engoli-dor de devaneios.
Ah, ta bom, fica aí então, mas não vou poder dar atenção.Sinto muito.
Mentira, não sinto.

Mas porque não posso me misturar com o Sol mesmo?

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Meus
pensamentos
andam
me
desobedecendo.
Andam voando por aí
e eu os chamando.
Ja é tarde
pra ficarem vagando
essas horas
é perigoso.
Voltem!
Essas ruas são meio que
todas parecidas...
E eles acabam
parados
na frente
da casa
azul
do cadeado difícil.

terça-feira, 19 de maio de 2009




Ela detesta como é romantica as vezes.
Levantou mal humorada. quieta. azeda.
A música do carro não era o suficiente, precisava de fones, de tons penetrantes correndo no corpo, guitarras, solos, batidas na veia.

Música
É seu remédio.
E anestesiada, sai da sua terapia
Pra mais um dia
No mundo cão.

segunda-feira, 18 de maio de 2009



Breve momento

dia comprido

Ainda que o corpo sinta-se quebrado,

ainda posso a ti me entregar, poesia.

E na mesa que escrevo

Apenas sobre a meia luz

rastro das asas tuas

um verso

um pensamento

respiro sentimento

Meu veneno

o lado de dentro.

Afronta o sol, provoca-o frente a frente.
Ardente em febre com rubros de coragem
A propagação do espelho é em vermelho, vivo.
Enquanto algumas pessoas dormem, vejo outras arrancando olhos de leões, sujando suas roupas finas com sangue.
Camufladas;
Sem sentimento.

Cuidado para não atrapalhar o sono!
Ao mesmo tempo, decide se prefere limpar-se e passar por cima dos fetos cambaleando, sustentando-se pra não cair;
Ou se vai sujar suas mãos com vísceras quentes.
Esse cheiro me incomoda, essas pessoas me incomodam, mas à frente só vejo esse caminho.

Vou ter que abrir um pra mim.
Vai machucar, eu sei
Foda-se.

domingo, 17 de maio de 2009


Eu lembro que não abaixa o vidro da janela
E então começo a suspirar
A estrada mais sombria da cidade
E mais estrelada
Eu não ligaria se fosse todo o caminho sem luz
E um cheiro fresco do mato
Ele está no banco do passageiro, enquanto nos levo pra casa.
Em silencio, estou satisfeita
A poesia dentro de mim
E ao meu lado.

Com o pé no acelerador
O mundo não parece se importar.

sexta-feira, 15 de maio de 2009


Oi
Hoje não, obrigada.
Devolva na maleta, hoje não quero explodir nada.
Hoje estou calma.
Hoje estou estranhamente feliz.
Fotografei minha irmã ontem, seus tantos anos, guardei o tempo num retrato.
E ainda, a chuva, ah, a linda chuva!
Em algum lugar aqui dentro, meu espirito voa, as cores preenchem o céu, e eu estou livre.
Hoje não, obrigada.

quinta-feira, 14 de maio de 2009


Você adora falar sobre toda sua glória, ou o modo clássico/superior como você abotoa sua camisa.
Seus julgamentos, minhas correções efetuadas, minhas apnéias voluntárias.
Sobre a falta de espelho em todos os cômodos da sua vida.
Durou pra sempre e acabou tão rápido.
A vida é boa para você, ou não?
Eu não sinto dor, eu não quero tentar. Eu procuro um jeito de me tornar uma pessoa real.
Desculpe menina, conta uma história para mim, porque eu estou imaginando como você se sente nesse lago.
Não conto histórias, estou ocupada demais sendo personagem da minha, não me afogo, eu posso me salvar.
Basta respirar.

Me acompanha
Me segue
E me pega pelas entranhas
Me deita
Me enrola numa teia de aranha
O prato principal
Sabe que ja tem sal
Me olha com aquela cara que eu não sei definir
Se vai me comer ou se vai me dilacerar
Lambe os dedos pra me molhar
-Como se precisasse-Mas, óh.
Estou na teia!
Vou morrer
e

nem me importo.

segunda-feira, 11 de maio de 2009


E ela pensa em apagar tudo que ja escreveu.;
Ouve janta por Marcelo Camelo
E deita pra deixar a música entrar.

Está estrelado la fora?
"Eu não quero realismo.
Eu quero magia. Magia!!!
É isso que eu tento dar às pessoas.
Eu transfiguro as coisas.
Eu não digo a verdade.
Eu digo o que deveria ser a verdade."

(Blanche Dubois, em "Um bonde chamado desejo")

Sabia que não iria durar muito tempo.
Esqueci que eu tenho um escudo , as pernas tem que tomar agulhadas mesmo para aprenderem o caminho.
Mas ora, é comodo o meu não incomodo pro espelho.
Meu cabelo é esquisito mesmo, mas é sou meu, ouvi ontem que estranheza é meu charme, então, não tenho que me preocupar.
O pote verde de essência não funciona com golinhos, (o azul estava lá com ele, safado!) não dilui, cada um nasce com o seu, apenas é mutável, individualmente falando, então, mais uma coisa a não me preocupar. -Bom dia segunda feira, que bom que está aqui, que bom que me permite sair cantando pelo trânsito (ja estou me acostumando as pessoas virm me falar que me viram dançando no carro, haha)
Se ser estranho é não fazer parte dessa sociedade nojenta, fico feliz.
Minha mãe me disse hoje de manhã que eu devo me encaixar ao resto do mundo, afinal, faço parte dele, disse que não há como fugir da sociedade ...
Eu penso um modo, não digo, apenas concordo, e rio com meu plano.
Enquanto isso...
Eu finjo.
Dissimulação, teatro, manja?
A minha fantasia hoje é uma roupa social chumbo.
(nariz de palhaço escondido no bolso.)
Por um instante, me esqueci de lembrar que eu sou o que quero ser.
Boa, segunda.
Como se sente?
Como se sente?
Por estar por sua conta
Sem nenhuma direção para casa
Como uma completa estranha?
Como uma pedra que rola?
7:15 AM
Dance na estrada~
Ou se não, eu danço por você.
Danço por nós
Danço pela vida.

sábado, 9 de maio de 2009


Sr sem sono foi bater na casa dela
-Oi sr sem sono, tudo bem?
-Mais ou menos.
-Pq?
-Ah, não consigo dormir.
-Que saco hein, chega mais, sente-se.
-Oh, como vc é gentil!
-Geralmente o super sono costuma me visitar com mais frequência, mas como o senhor chegou, eu fico conversando até o senhor ir.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Me olhei no espelho por algum tempo
me vi dentro da retina
e é tão bonito ver encher de água aquela bolinha castanho escura;
Poucas palavras, imagens vazias e dias cinzas
me livrando de afogamentos diários.
É só cansaço e cansaço me dói as pernas.
Elas parecem pesar toneladas
Mas tudo isso também vai passar.
Essa cinzetude irá embora. E me odiarei por ter escrito essas palavras fracas, por me sentir desleixada comigo.
Desabou no transito de novo,
vai alagar a marginal.
Amanhã sai no jornal.

Queria me enfiar numa caixinha de plumas
e ficar ali, deitada e encolhida
até esse maldito vento de agulhas no escuro ir embora.

Onde eu devo ter esquecido meu pote azul de fortaleza?
Já que a memória não ajuda e a atenção tambem não
Vou ter que sair ao vento e procurar, tateando...

quinta-feira, 7 de maio de 2009


Meu Deus, pq tem gente que acha que é vc, Pai?

Tudo não passa de uma grande competição, corre, corre, coloca a perna, vai tropeçar, assim vc poderá passar querido.
Essas coisas materiais ficam cutucando meu estômago.
Não sinto dor, só irrita.
Vão se foder, me deixem em paz, não quero apostar nada com vocês, pq insistem em me colocar na corrida?Caralho.
Estou brava
Irritadamente brava
Minhas bochechas estão vermelhamente bravas.
Inventei uma palavra nova hoje.
(Tente respirar e soltar as abelhas do estômago pela boca)

Queria um som, cervejas, uma varanda e um lençol.
Queria naqueles braços uma dose de calma.
Calma derivada do processo de tempestade
Como duas doses de choque, que se encontram e adormece o corpo.
Poderia ser na Ilha de Bolshevik na Rússia, ou na esquina de casa
Seria em qualquer lugar
No fundo...nós sabemos.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Monty Python


terça-feira, 5 de maio de 2009

-Vc vai sair com essa meia calça furada?
-arram
(tec, tec, tec)
-Mas ta furada bem a frente da perna, vc vai sair assim mesmo?
-sim mãe
(tec tecccc, tec tec)
-vc não tem vergonha de sair assim menina, o povo repara viu.
-ta mãe.
(tectec)
-e mesmo assim vc vai
-arram.
(tec, tec)
-toda desleixada, puxou seu pai mesmo, se puxasse metade de mim não faria essas coisas
-mae, é só uma meia.
-Isso é rebeldia, coisa da idade, pra mostrar que é rebelde pros amigos, moda.
-Mae, não quero mostrar nada, só furou minha meia, eu não tenho outra e eu gosto dela assim.
-Mas vc tem que vender sua imagem ser mais vaidosa e LALALLALALALALA
-TA bom MAE, inferno, EU TIRO, vo coloca uma calça ta, pronnntoooooooooooooooooo.
-viu, é rebeldia, só pra conseguir atenção , quando consegue, sossega.


ai meus bagos.
As vezes eu queria ser tão fria quanto o frio que sinto saindo dali.
frio com frio seria nulo.
Mas eu me lembro, eu senti calor, eu posso jurar.
Agora tem vento por todos os lados.
Levando as coisas pra lá e pra cá.
(não faz sentido)
Tenho sentido.

[Abobrinhas nessa panela agora?
Sua tola sentimental da porra.
Já falamos sobre isso.]

Agora, nesse segundo
Prefiro deitar, olhar pro céu, respirar as estrelas
e me anular.
Prender o ar até parar de respirar.



segunda-feira, 4 de maio de 2009



Só pra avisar

não há de adiantar.

Tomo antídotos de mim

danço mesmo, noites inteiras

(sem fim)

Não me importo se há teia de aranhas em volta

(você é horrível por dentro)

O que eu sinto eu enfeito

Coloco quadros nas paredes

mentiras doces

sinceridade ácida

sentimento camuflado

Minha mente queima.

Mente vira-lata

Mente requintada;

Mas que não mente pra mim.