segunda-feira, 9 de março de 2009

Sim, as vezes sou um erro.
Mas a falta de mim torna minha vida insuportável.
Não gosto de meio termo, não sei viver pela metade, gosto do que arde, do que queima, do vermelho e do inteiro.