domingo, 26 de abril de 2009

flickr/natalin_guvea



Não sei gritar mas grito
Não sei medir mas meço
Não sei, mas pedir pra ti, não peço.
Eu vou gritar;
Antes de sentir a dor.
Mas vou abafar o som,
com a cara enfiada no travesseiro.
E antes que eu o coloque no lugar...
Vou lembrar-me do meu inteiro.
(Contratos feitos com o tempo, sempre um recomeço!)