segunda-feira, 4 de maio de 2009



Só pra avisar

não há de adiantar.

Tomo antídotos de mim

danço mesmo, noites inteiras

(sem fim)

Não me importo se há teia de aranhas em volta

(você é horrível por dentro)

O que eu sinto eu enfeito

Coloco quadros nas paredes

mentiras doces

sinceridade ácida

sentimento camuflado

Minha mente queima.

Mente vira-lata

Mente requintada;

Mas que não mente pra mim.