terça-feira, 5 de maio de 2009

-Vc vai sair com essa meia calça furada?
-arram
(tec, tec, tec)
-Mas ta furada bem a frente da perna, vc vai sair assim mesmo?
-sim mãe
(tec tecccc, tec tec)
-vc não tem vergonha de sair assim menina, o povo repara viu.
-ta mãe.
(tectec)
-e mesmo assim vc vai
-arram.
(tec, tec)
-toda desleixada, puxou seu pai mesmo, se puxasse metade de mim não faria essas coisas
-mae, é só uma meia.
-Isso é rebeldia, coisa da idade, pra mostrar que é rebelde pros amigos, moda.
-Mae, não quero mostrar nada, só furou minha meia, eu não tenho outra e eu gosto dela assim.
-Mas vc tem que vender sua imagem ser mais vaidosa e LALALLALALALALA
-TA bom MAE, inferno, EU TIRO, vo coloca uma calça ta, pronnntoooooooooooooooooo.
-viu, é rebeldia, só pra conseguir atenção , quando consegue, sossega.


ai meus bagos.
As vezes eu queria ser tão fria quanto o frio que sinto saindo dali.
frio com frio seria nulo.
Mas eu me lembro, eu senti calor, eu posso jurar.
Agora tem vento por todos os lados.
Levando as coisas pra lá e pra cá.
(não faz sentido)
Tenho sentido.

[Abobrinhas nessa panela agora?
Sua tola sentimental da porra.
Já falamos sobre isso.]

Agora, nesse segundo
Prefiro deitar, olhar pro céu, respirar as estrelas
e me anular.
Prender o ar até parar de respirar.