segunda-feira, 11 de maio de 2009


E ela pensa em apagar tudo que ja escreveu.;
Ouve janta por Marcelo Camelo
E deita pra deixar a música entrar.

Está estrelado la fora?
"Eu não quero realismo.
Eu quero magia. Magia!!!
É isso que eu tento dar às pessoas.
Eu transfiguro as coisas.
Eu não digo a verdade.
Eu digo o que deveria ser a verdade."

(Blanche Dubois, em "Um bonde chamado desejo")

Sabia que não iria durar muito tempo.
Esqueci que eu tenho um escudo , as pernas tem que tomar agulhadas mesmo para aprenderem o caminho.
Mas ora, é comodo o meu não incomodo pro espelho.
Meu cabelo é esquisito mesmo, mas é sou meu, ouvi ontem que estranheza é meu charme, então, não tenho que me preocupar.
O pote verde de essência não funciona com golinhos, (o azul estava lá com ele, safado!) não dilui, cada um nasce com o seu, apenas é mutável, individualmente falando, então, mais uma coisa a não me preocupar. -Bom dia segunda feira, que bom que está aqui, que bom que me permite sair cantando pelo trânsito (ja estou me acostumando as pessoas virm me falar que me viram dançando no carro, haha)
Se ser estranho é não fazer parte dessa sociedade nojenta, fico feliz.
Minha mãe me disse hoje de manhã que eu devo me encaixar ao resto do mundo, afinal, faço parte dele, disse que não há como fugir da sociedade ...
Eu penso um modo, não digo, apenas concordo, e rio com meu plano.
Enquanto isso...
Eu finjo.
Dissimulação, teatro, manja?
A minha fantasia hoje é uma roupa social chumbo.
(nariz de palhaço escondido no bolso.)
Por um instante, me esqueci de lembrar que eu sou o que quero ser.
Boa, segunda.
Como se sente?
Como se sente?
Por estar por sua conta
Sem nenhuma direção para casa
Como uma completa estranha?
Como uma pedra que rola?
7:15 AM
Dance na estrada~
Ou se não, eu danço por você.
Danço por nós
Danço pela vida.