segunda-feira, 25 de maio de 2009

Poderia furar o pneu tambem
O vidro pode não abrir
O carro pode não subir
A porta tambem pode cair
Poderia ficar trancada no banheiro
Poderia acabar as cervejas;
ficar sem cigarro o dia inteiro
Não ter leite de manhã
Ou atrasar todos os relógios do mundo
Poderia parar de funcionar o radio
ou abrir e fechar sem parar.
Poderia ele me matar por discordar
Assim, com corda no pescoço até sufocar
(eu iria gostar)
Poderia não fazer menos sessenta graus na Sibéria
(mas faz)
E a Sibéria poderia não ficar na Russia
(mas fica)
Poderia sim
Poderia tudo, enfim.

Não importa.
O céu continuaria estrelado...

Canto no meu canto
Canto em alto tom
canto em baixo do mesmo som
sussuro
resmungo
canto até o fim
Ela que ja faz parte de mim
Pra ela declarações
Batuques, cordas e clarins
Pra ela meus tons
Todos os dias
todas as horas
me acompanha, me embebeda, me acalma
Ela, que leva pra dançar e devolve minha alma.