quinta-feira, 4 de junho de 2009


Como dois estranhos, cada um na sua estrada, nos deparamos, numa esquina, num lugar comum.
E aí? Quais são seus planos?
Eu até que tenho vários. Se me acompanhar, no caminho eu possso te contar, é meio complexo, mas posso tentar.
Queria te contar que eu tenho aqui comigo tambem, mas primeiro eu precisaria organizar, pelo menos em cores, acredito, eu acho.
Não precisa, eu leio o abstrato, posso ver o seu retrato.
Então, posso te contar meu plano, deite-se, estendi um pano.

Infinito gira, gira sem parar.