quarta-feira, 17 de junho de 2009


Acho um hollywood vermelho no carro
Sou tão organizada que me assusto de não ter-lo visto antes
(Eu falo que eu acho lindo essas coisas que não seriam de se achar)
O último, alem das coisas que ele esquece, aquele deve ter deixado pra mim, como sempre faz.
Fico feliz pois é um a menos que ele fuma
(O mostro do duodeno não fica satisfeito, pois se alimenta deles tambem, poderia ter escolhido outro lugar para morar, não o meu)
Mas eles se dão bem.
Só de lembrar um pedacinho dele ali ja fico feliz, me acho tonta depois, mas continuo.
Na fumaça queima minha saudade
No peito queima um sentimento
Sentimento que não o tira do meu pensamento.

E Cartola me dubla no som do carro
(Gosto tanto tanto de você, que os meus olhos falam o que não se vê)


Ele é assim, artista completo

Alem de tudo, astronauta, brinca na terra

Esconde-esconde e pega-pega

é piloto de avião, colhe as estrelas que encontra no céu e no chão

As esconde em bolinhas de gude que eu sei

Ele tambem é mágico

Faz aparecer sorriros

Faz aparecer carinho em seu bolso

Apreço, tudo sem preço!

Ele passa e eu sinto, deixa marcas pra eu saber que sempre está ali

Meu amigo, camarada

Leandro, nada de malandro, faz tempo e nessa estrada a gente segue cantando!

Obrigada Le, por sempre estar aqui, pelo carinho, pelo tempo emprestado, pelo presente =)

http://pegadasdoteto.blogspot.com/