domingo, 21 de junho de 2009


Esquece
Não se remexe
Volte a dormir.
Esquece.
(Sou pequenina e tambem gigante)

Aguentaria a dor
sou forte, sou homem
Sou o que minha mãe ensinou
O monstro que ela criou
Talvez não devesse me entregar tanto
Talvez não devesse te contar o tanto quanto!
Talvez eu esteja enjoada de talvez

Não foi intenção
Vc ter meu coração na mão
Não foi, eu sei que não.
Como não foi intenção eu deixar vc saber disso

Do que estamos nos escondendo mesmo?
Não sei, meu bem, vamos bem quietinhos
Pq vamos agora? Pq não podemos fazer barulho?
Não faça tantas perguntas, pegue uma blusa, vamos dormir na lua hoje
De-me sua mão, é seguro
E de lá
poderemos ver o mundo.

Amanhece, do céu pode se ver aquelas duas crianças entrelaçadas, inconsequentes, delinquentes, apaixonadas...