quinta-feira, 30 de julho de 2009

Saiba pra onde você atira
O tiro volta e estoura seus miolos.

E tem sempre alguém para lhe dizer que chorar alivia, chorar pra que?
Meu sentimento não deveria sequer mover-se por podridão alheia, já tenho que move-lo demais pela minha. Pessoas são más quando querem e quando não querem.
Infectadas.
Só peço, por favor, que você vá e assim deixe ao menos que eu tome meu porre em paz.
Que as minhas qualidades sejam um sinal inconfundível da minha decadência.
Não chore por mim mãe, sou feliz assim.
O senhor da janela com sua bengala me faz lembrar todos os dias que devo aproveitar minhas pernas enquanto ainda as tenho.

Ainda posso lutar contra todos vocês.