terça-feira, 4 de agosto de 2009

Pensamentos sem base nem fundamentos.

Oi tristeza, tudo bem?
Não?
Senta aqui, conversa comigo, me explica algumas coisas. Eu sei que já se vai.
Oi ilusão, me diz se eu te vejo ou não, junte-se, conversa comigo, me explica algumas coisas.
Me explica todo esse teatro da humanidade que fui enfiada como coadjuvante, não explica não, não quero saber mesmo, ainda bem que veio.
Oi medo, porque não some? Sai daqui, é não me convem, não suporto, não suporto você, não, não, eu sinto, eu sou corajosa, eu ...
Eu choro
Sou uma banana filha da puta.
Quando alguem vem e rouba meu pote da verdade, pra que eu o queria mesmo?
E ainda derrubaram meu pote azul, quebrou tudo, espalhou todo, e eu o guardava desde criança, era meu bisavô que tinha me dado, deixou um bilhete ao meu avô, que guardou a vida inteira com tanto carinho, passou tantos sufocos pra que chegasse intacto nas mãos do meu pai, que tinha um bilhete de amor do meu avô, que o inspirou a guardar a vida toda, e no momento certo me trouxe, tem um bilhete que guarda a riqueza de todos os outros bilhetes que eu ainda não li, mas um dia, quando o prazer alinhado com o amor me derem, algo que a dor se transforma em luz, posso fazer um bilhete como este.
Ou melhor que esse.
Mas o guardo, da forma mais bonita.
Mas agora, ele está quebrado, vou ter que colar, e talvez não seque com tanta água que estou produzindo limpando meus livros de história, por ser uma irresponsável, não cuidar direito do meu pote azul e deixar os livros cairem nele.

Oi ignorância, não se envergonhe, fique, me escondo em você, eu gosto de voce, assim como uma caipira de algum sítio abençoado pode ser mais feliz que um físico amigo do químico.
Então, você gosta de ficar por aqui tomando o lugar da informação, que saco, estudos garota, ESTUDOS sua burra, feitos por quem?
Ah, pelo homem.
E o que o homem sabe?
Porra alguma.
Pode ficar querida, não se sinta mal, ignorancia é mais uma palavra inventada pelo ignorante do homem.
Você não é a única, eu sou assim tambem, tenho um coração idiota.
Até o homem mais inteligente do mundo é um idiota
Porque é limitado
Tem a cabeça do tamanho de uma jaca
Com algumas minhocas cinzas, qual não usa nem 6%
E acha que é pensante o suficiente pra saber de todo o universo
Sua vastidão e mistérios
Acha que é bom pra entender o que não entende, se não entende!

O que é o fogo?
-Senhorita leiga levantou a mão!
Bom, o fogo é lindo, pra começar tem uma luz que hipnotiza, e tem vários tons, engraçado que o vermelho junta-se com o azul e as vezes tem tambem o amarelo, um dia sentei-me diante de uma fogueira e pude passar horas olhando e imaginando como nunca havia parado diante de uma e notado tanta beleza, ele nos esquenta, nos aquece, nos fornece alimento, dá a vida, o sustento, se alimenta e nem tem boca, um certo ar de mistério, cara de sério, de quem não veio pra brincar, dá a vida, mas pode te queimar.


Senhor inteligência, faça o favor, explique a esse bando de calhordas cegos, o que é o fogo
-Desde o começo, da molécula de hidrogênio? Ou posso falar só do fogo?

Só do fogo por favor, não temos tempo, o universo está em caos desenfreado.
-ok

Chamamos de fogo o resultado de um processo muito termoquímico exotérmico de oxidação. Geralmente, um composto químico orgânico, os gases de hidrocarbonetos e outros, susceptíveis a oxidação, em contato com uma substância reduçãooxidante (oxigênio da atmosfera , por exemplo) necessitam de uma energia de ativação, também conhecida como temperatura de ignição. Esta energia para inflamar o combustível pode ser fornecida através de uma faisca ou de uma chama. Iniciada a reação de oxidação, também denominada de combustão ou queima, o calor desprendido pela reação mantém o processo em marcha.


A ignorancia e o medo então por saberem pouco, antes de morrerem

Foram condenadas a assassinar.





As vezes eu acho que vou explodir
Bum!
Devo ter uma bomba relógio no peito...
Me assusto sempre com as mudanças
Quando me dou por mim
Quem era mesmo que morava no espelho?
(e me sorria meio de ladinho, assim!)
Sou bela e sou lixo
Beijo a flor mas vomito sangue
Fica tão bonito
(manchas vermelhas por entre o branco embutido)
Como larvas, mas cuspo estrelas
(faço caretas, depois sorrio ao vê-las)
Choro pelos sonhos perdidos
Por sorrisos não dados
Pelo grilo mudo
Pelo grito do surdo

Vou dançar, já volto.