terça-feira, 11 de agosto de 2009


A estrada nunca esteve tão longa
As horas contadas do dia se vão junto com os faróis que passam
Os números só são pra comprar felicidade
Não os quero mais.
Ela para no quilômetro mais escuro da estrada
Apaga a droga dos faróis
E deita em algum lugar em seus pensamentos
Só para observar a vastidão de todas aquelas luzes enfeitando a escuridão.

Não quer pensar em mais nada por hoje.
Podia-se ouvir em sussuros
"Por favor, absorvam-me.
Por favor."