terça-feira, 1 de setembro de 2009


Havia esquecido como era gostoso andar de bicicleta
Coloque música boa e saia pedalar
Sinta o ar fresco da noite
O vento na face
A música na alma
A calma e a euforia dançando juntas na avenida
Junto com as luzes que deixa pra trás a cada segundo
Pessoas passando, pais brincando com os filhos
Senhores papeando sobre a vida
Como é gostoso sair pela cidade com a cabeça perdida em planos
Pensamentos dançando
Poros abertos para entrada da plenitude


Acho que encontrei minha doçura.
Estava perdida embaixo do sofá
Não sei por que não procurei lá antes, sempre perco as coisas por ali.

Dos dias que acorda chatamente psicóloga.


Não me conformo com essas mulheres que esperam que tudo na vida seja um homem.
Ficam esperando que a felicidade venha com algum deles.
Um pinto não faz a felicidade de ninguem, se fosse assim poderíamos todas comprar uns vibradores e sermos felizes pra sempre. Andar de mão dada nem sempre é andar com a alma dada, tentar ter que mudar sua vida, suas roupas e sua rotina por que alguem não gosta dela é o cúmulo do cúmulo do cúmulo (quantos cúmulos)
Isso a gente aprende com o tempo.
Garotas, ga-ro-tas do meu Brasil, primeiramente procurem ser felizes sozinhas, não depender de ter que ter alguém pra ser feliz, você é um ser único, irradie luz, curta seus amigos, os faça de verdade, plante sementes, leia, aprenda, ouça música, dance até virar o dia.
Assim, quando chegar alguém pra somar sua vida, você vai saber que uma essência completa a outra.
E ele vai te amar até com pijamas velhos de moletom e o cabelo parecendo uma couve-flor de manhã.
É sim.
Beijos.

Foto: Exemplo de cabelo couve-flor.