quinta-feira, 10 de setembro de 2009


Se eu conseguisse rasgar minha pele
Conseguiria mostrar o que se escondem nas palavras

Se me restasse dinheiro
Eu não estaria sóbria e me manteria selvagem

Ainda bem que o tenho comigo
Ninguem saberia desenlaçar as fitas dos meus vestidos
Ao contrário, me amarrariam com força àquelas camisas.
(feias e sem vida)