quarta-feira, 19 de maio de 2010

Ele chegou!!!

Simm, ele chegou todo lindo, saudável e gordinho!
Os olhinhos dele são como os meus, apertadinhos e brilham, o nariz arrebitado, a boca e o loiro são do papai.
É dele a beleza mais encantadora que já vi, os movimentos mais doces que já presenciei em toda minha vida....
Sofri, eu digo, e como sofri nesse parto, meu Deus do céu! Como me rasgou a madrugada em dor, meu corpo não colaborando, somente me estilhaçando em cada contração, passei quinze ininterruptas horas sentindo isso, auxiliada pela indução, que fez o trabalho de dar mais dor e me arrebatar todas as entranhas! (e mesmo assim não escapei do corte e das dores que irão vir)
E agora penso...como eu passaria tudo isso novamente, só pelo brilho desses olhinhos rasgados e por essa mãozinha enrugadinha com unhas longas, por essa cor toda que contrasta todo esse cinza do mundo.
Meu pequeno grande homem...meu pedaço de céu, é dele que vou fazer diferente, ser gente, espalhar cor, saber que não é só ao seu redor que há dor, é ele, por ele, pra ele.
Meu amor em forma de gente.

quinta-feira, 6 de maio de 2010


E o que restou do meu soul?
Pra onde fui se que pra onde o vou?
Mais uma vez esvanziando-me
Pra encher-me de mim, enfim
Sinto falta da caneca cheia de gim
E essa música no corredor
Essas pessoas de pijamas mofados
passando por mim
Querendo entrar sem permissão
No meu útero
Nas minhas entranhas
E cada nervo, osso, vaso dilatado, buscando imunidade
Se é mais justo sofrer?
Não me toque se não for por sagrado e sublime

Não me subestime.

.