quarta-feira, 11 de agosto de 2010


Fotografar me mantem viva
Por isso ando assim;
meio morta.
Com medo dos monstros fora de mim
Me vi de cima
chorando
esperneando
caída ao chão feito uma garota mimada

Fiquei com vergonha
E saí a procura
Da mulher que me encantava.

Ao menos tenho seus braços pra me jogar
Pra fazer todo esse drama
Um mar.
Ao menos ali me protejo
E os monstros perdem sua comida favorita
Meu medo.