segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Trancada nas minhas próprias verdades
Tumúlo meus quereres possíveis
Pra não deixar-me ser dois
Minha sanidade e amor próprio barato
Viro barata
Entrego pro vento minha dor
A que passe essa ou aquela idade
E eu, engula qualquer vestígio de saudade.